terça-feira, 17 de outubro de 2017

Um bom dia

Hoje foi um dia e tanto. Um dia bom que você não espera. A proposito, eu acho que parei de esperar as coisas. Isso cansa. Estou tentando viver mais intensamente o momento, ao invés de ficar esperando um bom momento todo santo dia.

Pois é. Pensei que hoje seria mais um dia comum. Bem, não aconteceu nada DEMAAAAIS mas foi algo interessante. Primeiramente eu fui em um lançamento de um livro. De um desses caras que você só vê em altas cupulas de empresarios. Eu, meu pai e um amigo nosso.

Sobre esse amigo, ele se chama Carlos. É por conta dele que eu quero fazer engenharia de produção. Eu acho ele um cara incrivel. Mas nós ficamos sem nos falar por muito tempo, por conta de umas tretas do meu pai e ele. Senti muita falta dele e hoje me senti muito grato por ter passado um dia com ele. Tem gente que entra na nossa vida e é muito chato viver sem ela. O Carlos é uma delas.

Então nós fomos ver o tal do Falconi. Um consultor que ajuda as empresas a aumentar a produtividade, etc e tal. Esse cara é extremamente dificil de se encontrar e nós tivemos a honra de ve-lo hoje no lançamento do livro dele (que não foi ele que escreveu). O carlos até tremia ao falar com ele. Mas eu não... sei la... ele não é Deus. Acho que nem na frente de Deus eu ia tremer. Talvez na frente de J.K Rowling, aquela diva.

Então voltamos para casa, sorrimos, conversamos, brincamos. Parecia novamente os velhos tempos.

Eu não tenho essa de me apegar a nostalgias, mas hoje me senti feliz.

Fomos para casa e comemos pizza e assim acabou nosso dia.

Estou cansado, mas satisfeito.

Enquanto eu e meu pai estavamos sentados conversando, enquanto o Carlos batia foto com o Falconi. Eu falava para o meu pai:

"Ta vendo aquele grupo de empresarios? Nos vamos estar lá um dia"

E meu pai concordou. Porque de fato é isso que vai acontecer.

E meu pai me disse:

"Ta vendo esses livros? Você vai vender o seu aqui um dia"

É cara... tem coisa que é inevitavel. A gente se limita demais, acha que nunca vai viajar, nunca vai ser importante. Cara... isso é tudo coisa da nossa cabeça. Se quisermos, um dia chegaremos lá. É só não morrer 'antes disso '-'

O shop em que aconteceu o lançamento era muito granfino. Quando eu chego nesses lugares eu não me sinto mais diferente ou fora da caixa. Nem ligo. Sei que as pessoas nos olhavam muito pois estavamos vestidos de maneira mais simples. Mas e ai? Foda se mermão, sou do grajau com muito orgulho. Meus pais sao nordestino e eu não nego uma buchada, rapá. Vai olhar torto pra tua alma que é corrompida e triste, filho da puta u.u

Foda se. Meu pai me ensinou a ter orgulho e dignidade. Engraçado era eu e meu pai perto da escada rolante. Enquanto os granfinos passavam e ficavam nos olhando como animais que escaparam do zoologico, a gente ficava rindo da cara deles. Ai meu pai falava:

"Ta vendo essa dondoca ai? Ela chora de noite"

sim, é cruel, mas a gente riu demais. Meu pai é foda.

E então fomos embora de la.

Nunca vou fingir algo que não sou. Se um dia eu tiver que frequentar mais desses ambientes, assim o farei, mas nunca tirarei meu sorriso do rosto para fingir o que não sou. Viva à bagunça, viva a pobraiada. Esse povo sim sabe ser feliz!

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Serio?

Que dificil lidar comigo, né? Se não bastasse ser dificil lidar consigo mesma.
Eu consigo enxergar além do obvio e hoje enxerguei coisas que não queria enxergar.
Não vai mudar nada, ainda te amo, só que é como se eu tivesse correndo em um labirinto e de repente achasse um caminho novo. Então ficasse extremamente feliz por isso e corresse ainda mais rapido, até perceber que esse caminho novo é só um antigo, que eu ja tinha corrido, mas que tinha me esquecido.

Basicamente eu sei pelo que a gente vai passar, já passei por isso. E sei até onde a gente vai chegar, ja cheguei nisso. Mas agora eu to com novas habilidades. Eu posso achar o final desse labirinto de uma forma melhor, não quero mais ficar aprendendo e reaprendendo mil vezes. Causando sofrimento em mim e nos outros.

Você brinca. Eu sei. Mas eu acredito que em toda brincadeira há um fundo de verdade.
Não, eu não sou gay, ja testei. Se eu já dei o cu? Não, mas não pretendo saber se gosto. E é preciso gostar de dar o cu para ser gay? Acho que não. Isso é um prazer natural do ser humano, o anus tem sensibilidade. Quem nunca fez aquele cocozinho gostosinho?

Acho que ser gay é simplesmente ir contra a maré da vida. Gostar de outro sexo, bugar o sistema. Não tem como a pessoa ser gay e não gostar do outro sexo. Sei la, não sou, não entendo, não opto.

A questão é que devo confessar algo. Que talvez você tenha identificado e por isso tenha pensado que eu seja gay. Deixamos claro aqui que gay é quem gosta do outro sexo. PONTO. E eu não gosto. Acho homem um nojo.

Um hetero falaria: Acho homem uma porra
Um gay falaria: Acho um homem um nojo UI loka!

A real é que eu acho que sou feminino por dentro. Toda essa bobagem, essa fragilidade, essa sensibilidade, essa veia artistica, sei la... Já conversei outro dia com a Luiza sobre isso. Foi uma conversa dura porque eu pensei por um instante ser transgenero. Basicamente, não necessariamente, o trangenero tem que gostar do mesmo sexo. É só tipo um homem num corpo de uma mulher e vice e versa. Não tem nada a ver com sexualidade e sim com genero.

Eu nunca fui como os outros caras. Eu sempre fui mais sensivel. Mas nunca tive trejeitos femininos e não tinha nada a ver com minha criação ou por trauma, sempre fui homem. Só que não como todos. Nunca gostei de brincar de boneca também ou de me maquiar ou de me vestir como mulher. Na conversa com a Luiza, isso se tornou um fator crucial para tirar a evidencia de que eu seja trangenero. Chegamos ao ponto em que definimos que eu seja um homem mais sensivel e até que em vidas passadas eu tenha sido uma mulher e tenha arrastado algumas coisas para essa.

Olha... eu adoro que você saiba mais sobre mim, mas... não se agarra aos meus defeitos, ta? Eles tão lá e eu também to tentando ignorar os seus. Mas se voce pegar um defeito e mesmo brincando fique jogando na minha cara, eu vou pegar 531 seus e jogar na sua também e ai... vualá.

Meu emocional é mais forte pra receber essas brincadeiras. Vi hoje que o seu não é.

Que você tem coisa escondida ai que se eu acessar, as lagrimas sairiam sem você perceber. E de fato acho que a vida me trouxe para você, para isso. Talvez seu potencial seja imenso e você precisa enfrentar traumas que sozinha voc~e simplesmente surtaria.

Então talvez a gente tenha que maneirar nas brincadeiras. Sempre com muito carinho, porque se elas tiverem um tom de malicia... ai azedou.

Mas a gente consegue. Não é nada que se diga noooossaaa socorrooo.

E não, eu não sou gay hahaha

Sou fresco, chato, sensivel bla bla bla. Mas não gosto da outra fruta. Gosto do seu bumbum :) Te amo, meu arco iris.

domingo, 15 de outubro de 2017

Antes de dormir

A vontade que eu te tenho é de enfiar um monte de chinelada nela! Deixar esse bumbum gostoso igual meus boletins da escola. Vermelhinho! AAAAA que raiva!

A sorte é que eu não prometi não surtar, eu prometi me esforçar e é isso que estou fazendo. Infelizmente na hora da raiva, o coração acelera, a barriga arde e o hadouken é inevitavel. EU juro que se eu soubesse fazer uma Genki Dama, ela tava mortinha da Silva nesse exato momento.

Mas alem disso eu paro pra refletir. Sabe o outro lado da moeda? Consigo ver. Ela é determinada. Admirável isso. Então ao invés de pensar que ela é uma arrombada do caralho, eu gosto de pensar que ela é determinada. E acho que to te xingando menos. Sabe essas treta que dá de vez em quando?(sempre), então, toda vez que eu volto delas, eu sinto ainda mais carinho por ela. Achei isso interessante, parece que meu amor por ela cresce a cada vez que a gente briga.

Vou admitir aqui que eu estou sendo a mulherzinha da historia. To parecendo com uma ex namorada minha. Era 1 hora de love e 10 minutos de loucura pra gente ir dormir brigado. E sabe... pensando bem.. ela não tava totalmente errada. Ela cobrava que eu fosse só dela, mas eu era de minhas amigas também e isso era super normal pra mim. Sempre fui muito respeitoso com amiga e nunca vi motivos para ciumes. Até com os namorados dela eu sou brother mermo! Eles sabem do envolvimento carinhoso e profundo que tenho com elas. (apesar de que tão tudo solteironas, mas ainda tem pinto pra mim). Então eu entendo a Aline... entendo mesmo... como é a vida né? Errada ou não ela só pedia isso pra mim, pra eu deixar de falar com minhas amigas, mas eu acho isso um ato terrivel. Odeio gente que para de falar com amigos por causa de namoro.

E o que eu peço para Ela é só que ela me mande uma foto enquanto a gente não se encontra. Como se eu tivesse com muita fome e não pudesse esperar a feijoada de sabado, por isso estou pedindo o couve na frente. Mas ela não pode abrir mão disso e eu entendo. Faz parte dela, embora eu ache que ela é muito radical em relação a isso e deva suavizar mais. Parte da minha insistência é por isso. Mas veja, pensando pelo lado bom, eu sei que se um dia eu tiver em coma e os aparelhos estiverem na responsabilidade dela, ela não desligaria, se ela determinasse que deveria manter, eu sei que ela manteria... mesmo que seja uma otima oportunidade para ela me matar e se vingar das peripercias que eu aprontei com ela. Esse é o lado bom dela.

E tá tão perto, sabe? O foda é que quanto mais perto, mais eu tenho chances de surtar. Sou bem dessas. Sabe a brincadeira do ovo e da colher? Eu posso andar quilometros com a porra do ovo e não deixo cair. Mas espera só eu ficar apenas 2 metros da linha de chegada...

Mas to feliz... MUITO.

A gente fez as pazes...

Ela é importante pra mim.

Hoje tive uma conversa com Deus e falei pra ele que ela as vezes da razão as coisas que eu faço e que não deveria ser assim, ele deveria estar em primeiro lugar. Porque se por algum acaso ele me deixasse em segundo lugar, eu me sentiria super mal. Mas né, ele é Deus.

Hoje ela me mostrou que a coisa que eu mais criticava, um Deus personal, é também algo que existe em mim. Eu interpretei Deus e falei por ele. Acho que vou ficar mais em silencio e tentar ouvir a mensagem dele de uma forma menos egocentrica. Tentar interferir menos com meus pensamentos. Viu? Ela me ajuda demais. Espero também estar ajudando essa teimosa lazarenta que me faz tanta raiva. E também que me faz me sentir tão bem.

Então é isso.

Novamente estou aqui para ser grato.

Grato por uma nova chance de poder ser e fazer ela feliz.

Depois que a gente se conhecer, pode ser que as coisas melhorem. Que eu pare de agir como uma garotinha e seja mais homem. Que eu seja curado dessas atitudes retardadas.

Vlw Deus, meu amigo, por me permitir viver essa experiencia.


Portanto eu declaro que essa taverna esta aberta novamente.

Bebida liberada, por conta da casa. o/

Até novos ventos.



















Inevitável

Eu prometi nunca mais voltar nessa bagaça, mas coitado do blog... acho que o infeliz nunca comeu tão bem quanto nesse ultimo mês. Esse ano inteiro ele passou fome. Não de uma maneira ruim, porque, por exemplo, 2015 eu só alimentei ele com desgraça. Esse ano pelo menos foram poucas coisas, mas ainda sim, boas.

Pois é, acho que a primeira coisa que eu verifico é que eu não tenho palavra. Eu tento, eu juro. No entanto, eu não consigo manter o que digo. Isso é varias coisas. É vergonhoso, é duvidoso, é perigoso, é foda.

Penso eu. Será que isso é falha no caráter?

A real é que desde pequeno eu nunca consegui ser alguém que respeitasse as regras, seja la quais fosse. Na escola eu não conseguia fazer o dever de casa. Em casa não conseguia amar as pessoas como se não houvesse amanha. Não respeitava as regras do meu próprio corpo, muito menos da minha mente.

Comecei a perceber que não era normal lá para meus 15 anos.

Meu apelido no curso de Design Gráfico era cheiroso. Isso mesmo. Eu fedia. Porque eu não respeitava as regras de higiene e a obesidade acarretava a situação. Eu não tomava banho todo dia e isso aparentemente era nojento. Não para mim. Eu não passava desodorante. Na epoca tinha um tal de Roll-on, o que deixou minhas axilas escuras e eu morria de vergonha. Uma vez passei tanto com vergonha dos apelidos que criou uma ferida e ai essa ferida fedia ainda mais.

Lembro da terceira serie do ensino fundamental. Eu gostava de correr na hora do intervalo. Como eu odiava a escola, correr era minha maior alegria naquele muquifo. Era uma escola particular aqui perto de casa e eu até que me sentia feliz e acolhido, tirando os problemas que ja deixei claro. Não eram disciplinares em relação a bagunçar em sala de aula, mas eu não seguia as regras e minhas notas eram uns horrores. Resumindo, eu corria no intervalo. E ai eu transpirava. Até então a professora só brigava pra eu não correr, mas cara, ela queria tirar minha alegria. Tinha coisas que eram inevitaveis e ela não podia me trancar na sala de aula.

Um dia eu corri demais, porem, era ensaio para a quadrinha e adivinha: As meninas estavam com nojo de dançar comigo. Só uma aceitou e era a mais quetinha da sala. A professora disse que ia dar um presente pra ela... Eu não chorei. Coitada da menina.

Anos depois, ainda no ensino fundamental eu fui fazer educação física e eu estava fedendo. Então um rapaz ficou caçoando de mim e eu larguei a aula no meio e fui para o banheiro me lavar.

É cara... foi díficil. Não é facil ser diferente nesse mundo que exige um padrão.

Mais tarde eu descobri (bem tarde) que eu poderia seguir essas regras de boa (e até tinha pre disposição para tal) e poderia ser diferentão no meu mundo que ninguem precisaria conhecer.

Porem eu tinha um problema com narcisismo absurdo. Eu me achava um genio e queria que todo mundo me aclamasse. Deprimente, eu sei, mas consegui resolver isso esse ano de certa forma. E com essa ultima experiencia traumatica, consegui me libertar dessa necessidade infernal. Acho que ja faz alguns tempo que eu parei de usar o facebook pra exibir meus pensamentos. Sei que eles são só meus e quem sabe um dia saia um livro, mas até lá, só meus.

Estou fazendo esse texto apenas por dois motivos: Esclarecimento e descarrego.

Criei outro blog, com um codinome, com um novo email. Estou postando meus pensamentos la e me sentindo feliz, mas não tem muita empolgação, faço mais porque não tem jeito mesmo, tinha dito que iria abandonar esse. Ainda vou mante - lo. E quem sabe continuarei esse. Não posso destrui-lo por culpa minha ou de alguem.

Tive que falar sobre a epoca que eu tinha problemas com mal cheiro, para explicar o quão foda - se eu sou para regras. E infelizmente esse foda - se bateu de frente com os sentimentos e motivos de uma pessoa. Minhas hipoteses são duas:

- Ou ela não esta pronta para isso e eu atropelei ela com um caminhão.

- Ou ela realmente não quer estar pronta para isso e eu atropelei ela com um caminhão.

Fico pensando se eu sou tão impossivel de se relacionar assim. Será essa a mensagem de Deus?

Fico pensando se ela é uma prova que eu não estou pronto para ninguem. mas fico tão triste por ela ter se machucado nesse processo... que terrivel. É quase como Judas. Ele tinha que ter feito aquilo com Jesus. Mas ele não tinha escolha?

Só sei que muita coisa mudou.

Acho que ela não tem mais carinho por mim e não a culpo.

Quando a minha raiva passa eu penso nela com carinho ainda. Mas ai eu tomo algumas pilulas de "vai toma no cu' e esqueço ela um pouco. Mas é um sedativo barato. Logo mais estou pensando nela com muito carinho e amor. Mas do que adianta? É como se eu tivesse quebrado um jarro muito caro e não tem como comprar outro ou colar caco por caco.

No final das contas eu fiz com ela o que eu tive tanto medo dela fazer comigo. Que merda. O universo é impiedoso. As coisas vão acontecer você querendo ou não.

Mas tudo é aprendizado. E eu tiro meu aprendizado disso.

O foda é que agora não tenho mais meu arco iris e se tenho, ele ta cheio de nuvens trovejantes querendo me acertar um raio no meio da fuça. Sei que mereço, mas não estou arrependido, tive meu direito no ato.

Apenas fiz como um espelho. Se ela não pode abrir mão do sentimento ou motivos dela, também não pude. Não que isso esteja certo, mas eu fui birrento. Só precisava esperar algum tempo para enfim acontecer nosso encontro, mas não deu. Eu fui ansioso. E pagarei por isso sozinho até o fim da minha vida. Porque agora que eu machuquei ela, eu não sei se quero mais pessoas perto de mim.

Os amigos velhos beleza, eles ja sabem quem eu sou. Mas novas pessoas? nem fodendo... tenho pena agora cara, deve ser horrivel se relacionar comigo.

E no final.. o monstro era eu. Deus sempre soube, sempre me disse.

Então eu queria pedir desculpas para ela, por ela ter sido o Judas ou o Jesus que provou que eu sou um lixo e mereço a solidão.

Estou orando para que a vida recompense ela, porque sei que não foi facil para ela também. Estou orando para que apareça um cara equilibrado e que ajude ela a ser menos solitaria. Eu tentei, eu juro, mas eu sou impetuoso, ansioso e atropelei ela.

Espero que quando aparecer um cara firmeza, ela tenha aprendido também a abrir um pouco mão do que ela sente. Dos medos, dos traumas, das exatidões do ser. Ela tem que entender que tudo o que ela é, que ela cobra, que ela tem medo, é como uma moeda de dois lados. O outro também terá direito do mesmo. Se ela não observar isso, será sempre essa pessoa que embora incrivel, também é dura teimosa. Portanto, quando aparecer a pessoa certa para ela, que seja saudavel.

No meu caso, não sei se esse monstro tem cura. Serio mesmo...

Hoje falei com ela. Na minha ingenuidade retardada eu achei que se eu explicasse ficaria tudo bem. Na verdade recebi um ataque verbal e senti o ódio de perto. Antigamente, nessas horas eu sabia ser cruel, eu sabia virar o jogo, sabia ser o vencedor. Mas e agora que eu abri mão disso?  Eu só queria a situação resolvida, mas o que eu plantei, eu colhi e eis o resultado. O foda é a dualidade na mente, ao mesmo tempo que me sinto culpado por ter estragado tudo, também mantenho a firmeza da da minha atitude que não foi atoa.

Então, por fim,  vou me relacionar com ele e ficar sozinho. Não vou machucar mais ninguem. É inevitavel.


sábado, 14 de outubro de 2017

Fim

Sinto a falta dela. 
Eu gostaria de dizer: "que se dane" , mas não consigo. 

A merda é que não adianta ficar sentindo falta, já era. 

Nós não quisemos abrir mão dos nossos motivos e o resultado é esse. Algo que poderia ser lindo e agora jás na merda. 

Vou sentir saudades dela. Das noites de conversas, das risadas, das confissões, tudo. Ela me fazia muito bem. O que não fazia era essas definições que ela criava. Mas não posso julga la. 

Com o passar da vida eu comecei a observar que eu perderia muita coisa boa por medo. Logicamente me safei de muita coisa também, mas o produto da proteção foi a falta de vivência. 

E tem uma grande diferença entre viver e se foder. 
Tem gente que se fodeu a vida inteira e isso não significa que ela viveu a vida. Mas isso é extremamente relativo, se ela acha que viveu, quem sou eu pra dizer o contrário. Mas acho que viver a vida é ter experiências incríveis, e conhecer pessoas incríveis.

 Veja só. Hoje fui no vila lobos com a minha amiga bryda. Não que a bryda seja apenas um objeto que eu uso quando tô na bad, mas eu queria ter ido no vila lobos com ELA e porque não fui? A resposta é bem óbvia. O medo.

Lá no vila eu fiz meditação com a bryda, foi incrível. E depois aleatoriamente fomos em um encontro literário de um autor famoso, que escreve livros para crianças. Tipo, eu tinha que estar lá para conhecê-lo. Se eu me apegasse ao medo, jamais teria ido. Então eu peguei o microfone e fiz algumas perguntas que gerou algo fantástico. Porquê? Venci o medo de falar em público há anos. O medo de incomodar ou falar bobagem. Foda se, eu venci. E o meu presente foi um autógrafo e o e-mail dele para eu enviar meus textos. Tô muito feliz. Mas porque? Venci o medo.

E aí eu fico pensando cara. Eu nem tinha roupa pra ir hoje, nem tinha dinheiro. Me virei nos trinta. Como minha amiga Luiza diz "quem quer, vai onde quer"

Ou seja. 

Cara não adianta palavras se atitude não condiz com elas. Se ela quisesse me ver mesmo ela arranjava um jeito. Não é possível que o medo seja mais forte ou qualquer outro motivo do caralho. 

Estou bem triste. 

Não porque estou com saudade. Mas porque o medo venceu mais uma vez e agora não tem volta. Eu não quero uma pessoa em minha vida que no momento crucial os motivos dela sejam mais importantes que a minha necessidade. 

E por medo disso eu fui embora. 

Foi muito bom tudo o que aconteceu. Estou feliz por tudo que aprendi e o fim chegou. 

Também chegou o fim desse blog. 
Estou fechando ele por tempo indeterminado. Junto a minha página e tudo que eu tenho na internet. Acho que agora começa uma nova fase em minha vida. 

Hoje eu encontrei uma pessoa no trem e ela ficou muito feliz em me ver. Disse que qualquer dia ia me ver aqui em casa. Sabe? Isso alivia o coração, alguém que tá cansado do trabalho ir na sua casa do pra te ver… que lindo. E aí você pensa na pessoa q seu coração estava apaixonado, que não fazia um único esforço pra ir te ver. Mas a vida é assim. Bola pra frente. Estou feliz com o meu emocional. 

Me dói ter que fechar o blog, mas acho que preciso disso. Me distanciar da internet. Ler mais, estudar mais e curar o meu EU. Para que um dia eu ache alguém que se esforce por mim e eu não estrague tudo. 

Foi muito bom passar esses anos com vocês, vagalumes, moscas, aranhas, ornitorrincos e toda sorte que habitou esse lugar inóspito da internet. 

Fui o/

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

A morte é certa - Coletor de sonhos.

Ele gostava especialmente dos sonhos das crianças.
Ficava meio de longe observando o quanto elas eram pouco originais, mas ainda sim, encantadoras. Deixava que elas sonhassem livremente, sem interferência, para então coletar aquele lindo sonho.
Mas ele não era tão cruel ao roubar o sonho daquela criança. Ele sempre deixava um pouquinho para ela. Sempre.

Elas sonhavam com coisas básicas. Mundos, amigos imaginários, doces, promessas, desejos... é até difícil de descrever. Mas de fato era pouco original, elas só reproduziam o que viam e interpretavam com um pingo de esperança.

A lei era clara:

"Não interfira nos sonhos das crianças"

Mas tinha caras que eram filhos da puta, eles adoravam fazer isso e depois de sugar toda a ingenuidade delas, eles transformavam os seus lindos sonhos em pesadelos. Só por esporte mesmo. para depois no fim do dia, se encontrarem em um bar e contarem o quão original são os pesadelos que eles criaram. Arrombados do caralho mesmo...

Crianças que tinham o minimo de condições de vida conseguiam sonhar com coisas boas. Então pela lógica, era interessante para eles garantir que a realidade delas fosse boas. Sim, tem muitos que trabalham assim, os famosos "anjos" da guarda. Mas sabe a ostra que engole um grão de areia e sofre igual uma condenada para então gerar aquela perola? Estou falando de ostras legitimas, do mar, não aquelas criadas em cativeiro onde existe todo um processo para criar e colher a perola.

Existem crianças que mesmo em um ambiente extremamente nocivo, elas fabricam um sonho de sabor tão doce... que é quase impossivel descrever as sensações que os seres tem ao degustar aquele pequeno sonho.

Ah, acho que você não sabe ainda, desculpa. Seres humanos são como ostras. Existem fabricações em massa de sonhos e esses são vendidos para os mais diversos seres de outras dimensões.
Como eu disse, existem seres humanos que fabricam sonhos raríssimos e que possuem um gigantesco valor no plano espiritual e até em outros planos mais diversificados.

- Pois é, sabe aquele cara que eu falei no começo? Ele achou. E isso transformara a vida da criança em questão e dele proprio. Sem mais delogas, descreverei o que aconteceu com Ana Beatriz e Algróz, o coletor de sonhos.

- Ah sim, prazer, eu sou a morte, você deve me conhecer de outras historias.
E porque estou te contando essa historia? Porque não tenho mais porra nenhuma pra fazer. A humanidade acabara de morrer há 20 minutos. 

-Sim, o seu apocalipse aconteceu e o inferno ta com uma fila de anos luz, de tanta alma que foi pra la. Já o céu nem tanto, está parecendo a minha geladeira nesse exato momento, vazia.

- Oque? Uma morte tem geladeira? Claro que sim. Mas explico isso uma proxima vez, vamos nessa.

(Em construção)


Cronicas sentimentais part3- Transformações (texto sem correção)

Part1 - http://incertezaincerta.blogspot.com.br/2017/10/cronicas-sentimentais-part-1-raiva-e-o.html
Part2 - http://incertezaincerta.blogspot.com.br/2017/10/cronicas-sentimentais-part2-o-bosque.html


O medo acordou. A fogueira já havia apagado. Ele olhou para os lados e quando percebeu que seu escudo estava ha alguns centimetros de distancia, rapidamente trouxe-o para perto de si. Quando ele se certificou de que estava seguro, verificou se os dois seres ainda estavam ali.

"Raiva... e... o perdão...certo?" Pensou o medo. "preciso fugir daqui..."

Então ele percebeu que a raiva estava deitada proxima a fogueira, mas ela não era mais como antes. Agora ela parecia uma mulher que dormia serenamente. Seus cabelos e seus vestidos não mais pegavam fogo. Agora eram de uma ceda vermelha e macia.

Porem, quando o medo olhou para o perdão, viu algo aterrorizante.

Viu um homem com diversos cortes no rosto, como se ele tivesse passado a noite toda se cortando com as unhas. Suas vestes azuis e verdes claro estavam coberta de sangue. O perdão agonizava encostado em uma arvore.

O medo pensou em fugir... mas teve compaixão do homem. Nesse momento a raiva acordou e viu a mesma cena. Ela imediatamente se levantou e correu até o perdão.

- Nossa... o que aconteceu? Porque você se fez isso? A raiva limpava suas feridas com seu proprio vestido. Um fogo azul começou a arder e levemente curou todas por onde ela passava. - Perdão... porque você fez isso?

- Meu nome não é mais esse... Agora eu me chamo culpa.

- Eu não entendo... disse a raiva, limpando as feridas enquanto chorava.

- E seu nome também mudou... posso ver no seu rosto. Você agora é a compaixão. Cuide do medo... ele nos transformou e minha hora é chegada. Foi culpa minha a gente ter se perdido.

- Não! Não! Perdão, não diga isso... você não é Culpa... não é... Gritou a compaixão enquanto chorava.

- Eu sou culpado por muitas pessoas se abdicarem do orgulho e continuarem sofrendo. É tudo culpa minha, eu pensei que estava fazendo oque era certo. Agora devo partir e deixar esse mundo viver em paz. Tudo culpa minha...

A compaixão olhou para o medo e começou a arder em chamas laranjas flamejantes novamente.

- Tudo culpa sua! TUDO CULPA SUA! Disse gritando e sacando sua espada.

Então a culpa deu seu ultimo suspiro e a raiva a absorveu, como se ela fosse uma fumaça.

O medo então levantou seu escudo, ainda tremendo e defendeu o primeiro golpe da raiva. O escudo era de uma madeira velha e um revestimento nas laterais de ferro puro.

Ela desferia diversos golpes e as faíscas se dissipavam para todos os lados.

O medo queria correr, mas ele não conseguia pensar mais em nada, apenas em se defender.

- COVARDE! VOCE SEMPRE SERÁ´ESSA GRANDE MERDA! NUNCA PASSARÁ DISSO! Gritava a raiva ardendo em chamas. Mas ao mesmo tempo ela chorava lagrimas azuis. - Isso tudo deve ser culpa minha... tudo culpa minha... Se eu te matar, essa dor vai passar...

O medo tropeçou e caiu no chão. Então a raiva chutou seu escudo para longe e levantou a espada para mata - lo com um unico golpe.

- Eu entendo... Disse o medo.

A raiva ainda com a espada levantada parou para ouvir o que ele tinha a dizer.

- Eu te entendo... falou o medo, novamente. - Eu tinha muita coisa para fazer nessa vida, mas eu tive medo. Eu sofri muito nessa vida e eu aprendi apenas a me esconder. Um dia o amor apareceu em minha vida e eu me escondi. Eu lembro...

A raiva abaixou a espada e prestou atenção, enquanto lagrimas escorriam de seu rosto.

- EU ja amei alguem, mas eu tive medo de me mostrar. Eu temi que ela fosse me rejeitar. Então o tempo passou e essa pessoa se casou com outra pessoa. Desesperado, quando vi que perdi meu amor, eu resolvi me declarar, mas ja era tarde... Eu sei o que é perder um grande amor por medo. Entende?

Então a raiva parou de pegar fogo e começou a queimar um fogo azul marinho novamente, mas esse fogo era um tanto esverdeado também.

- Eu amava ele... ele era completamente diferente de mim, mas seu jeito calmo de resolver tudo... eu queria ter aprendido tanto com ele, queria viver uma vida ao lado dele... o perdão se foi... graças a você...

- Me desculpa... eu passei por uma cidade e percebi que as pessoas estavam fazendo coisas horriveis por conta do medo. Eu termino fazendo isso... Mas eu quero mudar... não quero ser mais um coitado que perdeu um grande amor por culpa dos meus medos. Não quero mais perder nada porque eu não consigo ser mais forte que esse sentimento ridiculo...

- Só tem um jeito... Disse a compaixão levantando-e e pegando sua espada.

- Qual? Perguntou o medo.

- Lute comigo. sugeriu a compaixão.

O medo deu um passo para trás

- Jamais!

- Você não tem escolha...

- Por favor, não me faça fazer isso... eu tenho medo...

- CHEGA! Disse o a compaixão e enquanto o fogo azul esverdeado desaparecia e se tornava laranja flamejante. Ela disse - Eu te perdoo medo... eu te perdoo...

Então ela correu novamente para cima do Medo e tentou acerta - lo com a espada.

Porem, ele teve medo de morrer e desviou do golpe fatal. Então a raiva tropeçou e caiu por cima da propria espada.

O medo correu até ela.

- Porque? Porque? Ele chorava intensamente.

- Cumpra a missão do perdão... ele estava procurando por você, mas acho que ele precisava achar outros também. Volte a cidade e ensine as pessoas a ter compaixão e perdão... Não tenha... medo.

Então a raiva deu seu ultimo suspiro e se tornou uma fumaça que entrou nas narinas do Medo.

A armadura do medo começou a brilhar, então de um prata fosco, ela se tornou vermelha como fogo.

Ele pegou seu escudo que começou a arder em chamas e a espada da raiva. Então, partiu em direção a cidade. Agora seu nome tinha mudado. agora ele se chamava Coragem.

Reescrevendo post - part1

Decidi reescrever o primeiro post que fiz aqui na pagina em 2013. Lembro um pouco do Jefferson que fez esse post. Era um cara COM MUITA duvida na vida. Nóooossinhora... Eu não sabia que caralha eu ia fazer da vida. Na verdade eu tava fazendo meu curso de tecnico em segurança do trabalho e terminando a escola. Então eu tinha mais ou menos um direcionamento, porem, meses depois eu não tinha a menor ideia do que ia acontecer comigo e sofria muito por isso. Não sabia que minha mae teria cancer, não sabia que eu conseguiria emagrecer, que eu aprenderia tanta coisa e ganharia outras mais. Então acho que se eu ja tava fodido naquela epoca, mas agora estou bem. Pode ser que no Jefferson de 5 anos no futuro, ele esteja melhor ainda ouuuu fodido. Mas acredito que melhor. Pois bem, vamos la. Minhas considerações estarão de outra cor.

Hoje eu acordei com vontade de escrever. Varias coisas interferem na hora de colocar ideias no papel, como: (hoje em dia o que interfere é apenas preguiça mesmo, porque até a frustração faz eu escrever ou desenhar) 

1 - Ideias completamente embaralhadas (realmente, era uma confusão da porra)

2 - Falta de organização (Sim cara, até hoje sou, mas naquela epoca era hardcore a coisa)

3 - Ensino médio mequetrefe (Foi uma meda minha epoca de escola, mas hoje em dia não culpo propriamente A escola pelo meu declinio no portugues. Até hoje ignoro os acentos, embora eu saiba usa-los_)

4 - Dificuldade de aprendizagem (Depois de muito trabalho duro, provei que eu posso aprender tudo que preciso._)

5 - Memória de um peixe dourado
(Até hoje é uma merda, mas menos merda. Acho que aprendi a lidar com essa dificuldade. Hoje anoto tudo que sei q vou esquecer e as coisas que realmente precisam de memoria, eu tenho mais espaço para guardar. _)

6 - Ansiedade (Algo meio resolvido sqn mas 2% sim_)

Diante desses problemas eu ainda tento me virar. Acho que o que mais interfere nisso tudo pode ser a ansiedade. Ela faz com que eu tenha necessidade de fazer tudo rápido e apressado, as ideias vão saindo sem qualquer controle e no final eu tenho um monte de palavras desconexas no meio de uma folha em branco. E a disposição para arrumar tudo depois? Acho que devo colocar mais um item na lista

6 - Ansiedade
6.1 - Disposição (Com o passar dos anos eu obtive muita organização mental. É algo natural se sua flecha interna esta apontada para o sucesso. Mas tem que trabalhar duro em cima disso._)

Acho que faz dois dias que eu conheci um cara que a gente só vê na TV. Com um pensamento extremamente organizado e de uso de palavras de alto escalão para expressa-los. Eu que tanto me orgulhava dos meus pensamentos me senti uma ameba perto dele... Eu que tanto ajudava amigos e era chamado de inteligente, de repente diante daquela genialidade e organização eu me vi sendo extremamente pessimista, com baixo auto estima e infantil.
(HAHAHAHA o cara do qual estou falando é o Lincoln. Veja só, hoje ele tem uma filhinha. Acho natural eu ter me frustrado. Porque eu me achava o inteligentaço. Mas veja, Lincoln, caso leia isso algum dia. Estou chegando perto de você cara :D minha inteligencia evoluiu, meu espirito também. Falta o corpo (o emocional) me aguarda que a gente vai conversar de igual para igual ainda._)











(Hahahahahahahahahaah eu adorava desenhar no paint. Não tinha mesa digitalizadora ainda. mas isso seria resolvido em breve)


Sabe de uma coisa que eu sempre me orgulhei? Sempre criei minhas próprias teorias e procurei as minhas respostas buscando a originalidade mas isso terminou sendo um erro. Não me especializei em cima da ideia de grandes pensadores, sequer os conheço bem e agora que finalmente achei alguem para compartilhar minhas ideias... Sei que nada sei nem 1% do básico.
Então entra a dificuldade de aprendizagem... mas acho que vou parar por aqui. Esse post se tornou uma queixa e moleta pessoal. Eu tenho que resolver esse problema o mais rápido possível e não ficar reclamando. Lets go
 
(Veja só, eu estava certo. querer ser original só atrasaria meu progresso, mas não foi de todo ruim. Eu obtive muita coisa por conta disso. E veja como eu comecei a parar de reclamar. Eu era muito lamentador. Foi um grande passo._)
Fim do post.

Então é isso cara.. eu ainda continuo o mesmo Jeff, mas esse aqui conseguiu ir para frente. Parabens cara. Veja só... você nem acreditava em si mesmo. Você não se tornou milionario ainda, não se casou, não tem porra nenhuma. mas tem tudo :) Voce tem tudo para conseguir ter tudo. Parabens o/

Então é isso, fim de analise do post. Isso de fato me revigorou. Veremos o que eu vou escrever daqui 5 anos. 





E se o Aladin nunca esfregasse a lampada?

Acho que desmotivei. Não é culpa de ninguém, é só minha.

As coisas em minha cabeça acontecem muito rápido e de novo repito, não é culpa de ninguem, é só minha. Por isso acho que de fato Deus estava certo.. filho da mãe... ele tava...

Ele me dizia que eu deveria ficar sozinho.

Não era nenhuma maldição, nenhuma sacanagem do destino, nada. Era só que eu era pré disposto a solidão terrena. Mas que ele sempre estaria comigo.

Porem, ainda sim, eu teria a chance de achar alguém, mas eu não faria bem para tal pessoa. No entanto, eu também teria a chance de me curar e ter algo saudavel com alguem.

Então basicamente era questão de escolha da minha parte.

Ele bem sabia que eu não ia conseguir me curar, porque a loucura me ajuda, só com ela eu consigo ir alem de camadas que poucos seres humanos conseguiram. Mas não é facil para alguem conviver com outra pessoa que enlouquece de 5 em 5 minutos. Se não é nem pra mim, imagina para alguem.

Então Ele me acalentou... mas eu fiz a merda de criar uma disney na cabeça durante anos e anos. De pensar que eu acharia felicidade em alguem. Quando na verdade a felicidade sempre esteve em mim, eu só acharia alguem para dividi - la. Mas ainda sim, estou só.

Agora sim a analogia.

Imagina um Genio preso em uma lampada por milhares de anos. Você acha mesmo que milhares de anos é igual à um dia para um genio? Porra nenhuma. Ele sabe cada santo dia que ele ficou la dentro aguardando o Aladin. Pois é, eu fiquei todo santo dia aguardando meu desejo.

E agora pensa que o genio finalmente achou o Aladin e ai ele fala:

Aladin, faça um desejo, vamos! Mas esfregue a lampada, rapido, rapido! Esfrega essa pora com vontade caralho! Eu posso te dar tudo o que você quer seu arrombadinho! Vamos!

E o aladin responde.

- "ah não... vou esfregar quando eu tiver afim. Quando eu me sentir disposto"

...

a cara do genio é bem essa:


Mano, não tem com explicar pro genio que o Aladin é um ser humano e tem lá seus medos e duvidas. Não tem. O genio demorou seculos, milenios, para finalmente viver aquilo que ele nasceu para fazer. Mas o cacete do Aladin não quer esfregar a caralhuda da lampada... PQP

O genio sabe que o Aladin um dia vai esfregar a lampada. Ele sabe. Mas não da pra esperar. Não é culpa do Genio surtar. Ele esperou mil anos por isso. Um dia a mais é uma agressão ao seu coração.

E ai o genio desmotiva. Ele ja fica: é... ok,, foda se... tanto faz...

A chama dentro dele que ardia pelo Aladin se esvai. Pode ser momentaneo. Pode ser que depois que ele ouça a voz do Aladin ele volte a se apaixonar, mas por hora, ele aceita a solidão como uma velha amiga. E então ele volta para dentro da lampada, contar seus dias novamente até que algum Aladin queira esfregar a lampada dele.

É... essa frase não pegou bem.

Cronicas sentimentais part2 - O bosque. (texto sem correção (como a maioria aqui né? -.- (hauashuash)))

A raiva e o perdão andaram por muito tempo naquele bosque.
Logo começaram a perceber que os dias se passavam e a aparencia das coisas eram sempre a mesma.
As mesmas arvores, os mesmos raios de luz entrando pelas folhas, o mesmo entardecer que deixava tudo laranja e as mesmas folhas caiam em zigue zague.

- Isso está estranho... Você sabe mesmo por onde esta indo? Perguntou a raiva já entrando em combustão.

- Acho que sim, me disseram que eu apenas tinha que seguir em frente nesse bosque e ao final de três dias, eu encontraria a cidade onde o medo esta causando problemas.

A raiva cerrou os olhos em sinal de desconfiança, mas ainda sim seguiu o perdão por mais algum tempo. Até se irritar novamente e questionar.

- Olha... acho que você ta perdido.

- Paciencia...  Respondeu o perdão com serenidade.

- Estamos rodando esse bosque tem cinco dias. E a missão não era encontrar a saida em apenas tres dias?

O perdão pareceu olhar para dentro de si e verificar que as palavras da raiva eram coerentes. Mas ainda sim achou um argumento.

- Esse bosque é encantado. Se alguem entrar aqui sem objetivo, ficará perdido para sempre. Mas nós entramos com o objetivo de sair, portanto, acho que o bosque não tem efeito sobre nós. Argumentou o perdão.

A raiva apressou o passo com truculencia e ateou fogo em uma arvore.

- Você sabia que essa arvore tinha centenas de anos? E que seres vivos dependiam dela para viver? Disse o perdão balançando a cabeça.

- Dane - se! Se nós vermos essa arvore mais uma vez, e porque estamos andando em circulos!

Assim foi. Depois de andarem apenas alguns minutos, observaram a arvore em chamas.

A raiva não disse uma unica palavra, apenas olhava o perdão com uma cara de: Eu te avisei.

- Do que adianta você estar certa? Estamos perdidos. Se caimos no encantamento do bosque, vamos morrer aqui. Respondeu o perdão apagando a arvore com agua que ele conjurava do solo.

- Seu maldito, eu vim nessa viagem com você, pensei que você sabia o que estava fazendo!

- E eu sabia, só não sabia que o bosque mudaria suas regras.

Então a raiva finalmente perdeu a paciencia, sacou sua espada de fogo e partiu para cima do perdão. Ele com muita maestria, desviava dos golpes dela, como se fosse o proprio vento.

Quanto mais a raiva errava os golpes, mais a espada ardia em chamas, até que tudo a sua volta começou a queimar. Então eles ouviram um resmungo alto.

- AI!!! AI!!!

Vinha de detrás das arvores.

- Para, raiva, deixe me ouvir. Pediu o perdão.

Mas a raiva ainda enfurecida tentava acerta - lo à todo custo.

Então ele sem muita paciencia, desviou de um golpe e consecutivamente acertou dois de seus dedos da mão direita em baixo do braço da raiva. Quando ela percebeu que isso tinha tirado sua força. Ela tentou soca-lo com a outra mão, mas ele fez o mesmo procedimento. A espada caiu no chão e ela ficou com os braços moles. Isso pareceu deixa- la mais irritada ainda. Por isso ela começou a chutar.

- Calma! Deixe me ouvir!

Então algo saiu correndo. Esse algo era invisivel, mas o fogo que o envolvia podia mostrar sua silhueta. Era um homem.

O perdão com alguns movimentos, canalizou um tanto de agua em suas mãos e jogou sobre o homem que corria entre o fogo.

A raiva pareceu perder completamente sua furia ao ver aquela situação.

- Ai... ai...

O homem caiu no chão e dele saia fumaça.

- O que temos aqui? Perguntou o perdão ao se aproximar do homem.

Era um homem velho. Embora ele tivesse ardido em chamas, não estava nem um pouco queimado ou arranhado. Vestia uma armadura prateada que lhe cobria todo o corpo e um grande escudo templario.
Enquanto estava no chão, ofegava e se lamentava.

- Como é o seu nome? Perguntou a raiva sem muita paciencia.

Mas o homem não respondia, ele parecia muito assustado. Ele só conseguia colocar o grande escudo em frente ao seu corpo e tremia.

- Vamos, diga! Esbravejou a raiva sacando sua espada do chão. Seus braços aparentemente tinham voltado ao normal.

Mas o perdão tocou na ponta da espada e fez um gestou para a raiva abaixa-la.

- O nome dele já me parece obvio... Ele é o medo.

A raiva olhou para o homem que tinha os olhos arregalados e o escudo batendo na armadura de tanto que ele tremia. Por um momento ela sentiu compaixão e dó daquele homem e seu fogo mudou de vermelho flamejante para azul marinho.

O perdão notou a mudança, mas preferiu não dizer nada.

- Pensei que ele estava na cidade.

- Pelo visto não... respondeu o perdão, reflexivo. - Vamos dar um tempo à ele. Parece que ele que estava fazendo essa confusão no bosque. Por isso não conseguimos alcançar nosso objetivo. Ele estava cegando o bosque com o medo.

- Não sabia que o medo tinha esse poder.

- Ele pode muitas coisas, minha cara... Ele transforma as pessoas. Respondeu o perdão, indicando uma poça de agua para a raiva. Quando ela olhou, viu que seu fogo havia mudado de cor.

- Estou preoocupado...

- Porque? Perguntou a raiva ainda se admirando.

- Eu também vou mudar e o resultado disso não será bom, agora você terá que nos guiar. Portanto, vamos acampar essa noite a pela manhã seguiremos viagem.

A raiva consentiu.

Naquela noite a raiva fez uma fogueira com seu fogo azul. E das labaredas que saiam dele, ela contava historias sobre os lugares que ela passou na vida. O medo foi o primeiro à pegar no sono. Logo após a raiva. Mas o perdão continuou sentado olhando a fogueira. Ele estava preocupado.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

"Odeio crianças"


Acho que já ouvi essa frase milhões de vezes.

E não acho que tais pessoas realmente odeiem crianças. Quem sabe odeiem a sociedade, mas os desgraçadinhos, não.

A sociedade ferra com a criança. Mas vou confessar algo que percebi hoje. Não sei se é de mim, ou se realmente tá diferente.

Hoje eu pintei o rosto de muita criança. MUITA!
E sem preconceito algum (ou todos) eram crianças de classes sociais mais baixas. Porém, de todo jeito. Branca, negra, loira, morena.

Eu vim da década de 90, cara. Naquela época criança de classe baixa era meio cor de cafe com leite e catarrenta. Extremamente mal educada e endemoniada.

E de fato, era o que eu esperava, até pela lógica de onde eu moro. Mas não foi oque eu encontrei.

Logicamente tinha um "projeto de Jim Carrey" me atormentando hora ou outra, mas eu me deparei com crianças de classe humilde EXTREMAMENTE EDUCADAS. CARACAMANOCOMOASSIM?

vei, pra você ter ideia, elas não tocavam nas tintas. Elas esperavam a vez delas, não insistiam. E PIOR MANO, as crianças tinham mais senso estético que eu! Que? Fazer desenho mal feito? Mermão, elas sabiam o que era um bom desenho. Era o que ia ficar na cara delas, elas queriam o melhor, Jão!

Teve criança que organizou a fila pra mim. Teve criança que me ajudou do começo ao fim. Mermão... Minha concepção de criança mudou pra cacete! E aí eu me pergunto:

"Será mesmo que odiamos as crianças"?

Pode ter certeza que se você odeia criança, tem algo de errado com você. Porque elas são maravilhosas. E é na lata! O que ferra elas são os pais e familiares.

Cara eu vi criança com tanta opinião, atitudes, elas sabiam o que queriam. E mesmo eu atolado de criança pra pintar, elas chegavam e falavam:

"Tio… você esqueceu o glitter..."

E lá ia eu colocar glitter. Ah, e a que estava na fila há horas esperando? Nem chiava! Ela entendia q o glitter era importante pra outra… nuuuuuuu…

A questão era que a pintura fazia tanto sucesso, que as demais atrações eram COMPLETAMENTE ignoradas. E entao minha arte começou a ser mal vista. Aí eu inventei de desenhar a porra de um unicórnio purpurinado, masculo e libertário. Pra quê…

A menina que tava pintando comigo se "sentiu uma bosta, mermão!" Ela logicamente só sabia fazer borboletas e joaninhas. E eu com a caralha do unicórnio que toda menina queria. Ou seja, o tratado inicial era eu fazer os meninos e ela fazer as meninas. Moleque queria mesmo era homem aranha e Batman. Mas as meninas adoraram a caceta do unicórnio. Ouuuuu seja… a menina que estava me ajudando perdeu as clientes dela. E eu me atolei '_'

Pra você ver como é a vida. A menina a ficou putaralhadaaaaça. Magoadaaaaça com meu unicórnio. Ela n soube lidar e nem se adequar. Se ela por algum acaso deixasse o ego de lado, ela aprenderia o unicórnio (que não era lá tão difícil, eu já tava era fazendo um cavalo marinho de tão cansado) e aí ela teria novamente algum interesse nas pinturas dela. Mas né, vaaaaaaai laaa jefão ser diferentaooo!

Pelos meus pentelhos, viu…

Só de pensar que tinha época que eu justamente lutei para ser diferente, e agora tô é fugindo disso. Tá repreendido!

Aí pra completar a moça que tava animando lá se sentiu outra merda e ficava chamando as crianças da fila. Logicamente sem exito. E aí ficava o maior climao.

Teve uma hora q a pastora me chamou para explicar a gincanas. Só pra começo de conversa, tinha fodendo 100 desgraçadinhos pra fazer isso. Nem fodendo eu ia conseguir organizar aquela caralhada. Então paguei de Silvio santos  e comecei a fazer perguntas e respostas. Fiquei orgulhoso de mim em vários aspectos.

Quando eu precisei me soltar, eu consegui. Eu não tive medo de fodendo 100 pestinhas.
Eu não tive medo dos olhares. Só fui lá e foda se.
Não tive medo do conflito (que teve, porque adulto e pior que criança, mermão...)

E aí quando eu voltei para as pinturas, eles tinham cuidado de tudo. Coisa linda de Deus :)

Ah… as crianças… como odiar mano?

E pior q tem gente q odeia, mas acho que é muita incompreensão. Tenho um amigo q é inimigo declarado. Ele tem um sobrinho lindo… parece um anjo, só não tem asas Laiá. E o mlk fica de doce, não quer nem dar um abraço no catarrentinho.

Não julgo. Pode ser trauma. Esse amigo não teve pai e tem problemas graves com o próprio emocional. Não posso julgar, mas que é foda, é.

Amemos esses bostinhas comedores de terra. Eles são tudo de bom q ainda resta na gente.

Meu pai é um cara que se dá bem com criança pra caralho. Minha mãe tmb. Meu tio e outro. Só a Amy que é ovelha negra. Mas é lindo ver meu pai lidando com uma criança. Tipo, meu pai e paciente, educa, brinca. E ele é tipo um bichão duro. Um Golem de pedra. Mas ao lado de uma criança ele é tao… meigo… ownnn acho que quando ele se for, essa imagem que terei dele. Quero muito q ele veja os netos dele e acho que isso pode acontecer, porque Deus tem sido maravilhoso na vida de meu pai. :) Acho que Deus de fato vê essa vontade dentro dele. E isso me faz pensar que talvez as crianças tenham se comportado comigo, porque eu criei essa luz em mim. Uma luz calma que gosta de educar. É tudo influência astral, energética e tal. Até porque criança suga muito sua energia, no fim do dia eu tava um lixo. Mas satisfeito ;)

É, acho que a arco íris tava certa. Tô fodido. Meu futuro incerto se acopla. Serei o tiozão que vai tá contando história. Não q isso seja ruim (ou sim) mas morrerei feliz pra caralho. E quem sabe estarei um dia no hall da fama ao lado de Mogeiro Lobato, Maurício de Souza e a família nardo… não pera '-'

Obrigado unicórnios e joaninhas que habitam esse lugar infantil da internet. Até novos ventos o/

Gratidão

O que é isso? 

Lembro de assistir o filme "o estranho mundo de Jack" a história de um... Sei lá o que... Que mora em um lugar onde reinava o Halloween eternamente e um dia ele descobre um portal direto para o natal. 

A música que ele cantava habita até hoje em meus ecos mentais. 

"Que isso? Crianças à brincar"

Hoje eu me faço essa mesma pergunta. Que isso? 

- Ela está aqui , bem aqui em minha vida. Veja Jeff esse é o futuro que você tanto sonhou e pediu. Se sente feliz?

- muito! 

Valeu a pena esperar? 

- Sim, não tinha jeito mesmo rsrs

Meus dias tem sido ela. Acho que Deus sabia disso, sabia que quando ela aparecesse, ela seria como um vício para mim. 

Existem pessoas que são pré dispostas à vícios. Sou uma delas. Mas acho que hoje estou mais preparado para ser viciado nela de uma forma saudável. 

Lembro de quando Deus começou a me ensinar algumas coisas. 

A primeira coisa que ele me ensinou foi à jogar o orgulho na puta q pariu. 

Eu era muito orgulhoso e eu perdia coisas boas na vida por isso. (E hoje eu odeio perder algo). 

Deus me ajudou de primeira com o orgulho. Foi na base traumática mesmo. Lembro do dia. Me desmanchei em lágrimas. Só de pensar q minha mãe poderia ter morrido e eu lá todo fodão com orgulho... Nossa... Mas aprendi a lição, isso q importa. 

Esse ano eu fiz as pazes com muita gente que eu era tretado no passado. Gente boa, gente ruim, todo tipo. Tem algumas por aí ainda, mas não é algo que grude no meu campo energético e me sugue. Estou em paz. 

O grande Charlie Brown Jr mandou essa:

"Quem está em paz não quer guerra com ninguém"

Porém eu tive que aprender a estar em paz comigo também. Parar de me criticar (mais do que eu me crítico). Parar de me maltratar tanto com raiva de mim. 

Tanto é que de cara Ela identificou esses resquícios de auto critica. Hoje tô bem melhor. Mas era como se eu fosse um carrasco e um condenado. (Tô falando literalmente mesmo). Mas melhorei. 

Melhorei muito esse ano. Prometi que seria o melhor ano da minha vida e eu realizaria meus sonhos. E vualá, eis que é! 

E ela é um sonho realizado. Ela veio do jeito que eu imaginava e aí vai a frase do mestre Arly cravo.

"Cuidado ao desejar um amor, ele pode aparecer"

De fato ela apareceu e o que eu pensei ser um sonho, se tornou um pesadelo. Mas calma, me refiro a pesadelo como algo fora do comum, não como uma desgraça. 

O pesadelo é atípico. Ele se manifesta quando estamos sob tensão. 

Quando ela chegou eu tava sob tensão. Eu tava muito puto, eu esperava ela todos os dias. Sei q é doentio isso, mas era oq eu fazia. De repente me vi doente. Ouvindo a bela e a fera e esperando algo parecido.

A realidade é diferente. Ela me faz bem, mas não é o mesmo sentimento da bela e a fera. Na verdade é um sentimento mais real. Eu gosto dela, gosto de estar com ela, de pensar nela e tals. E isso me atrapalha todo dia. Mas é um atrapalhar bom. Um dia sem ela, já sabemos o q acontece. 

Bem... Isso é problemático. Somos seres humanos... Podemos partir dessa terra e se eu me apegar tanto a ela, a queda pode ser fatal. Mas quer saber? Foda se! Quero me jogar nas cores dela. Quero saber mais sobre ela, sobre as manias dela, gostos, vitórias, derrotas, quero ela por completo. 

As vezes penso que ela pode ser só uma passagem pela minha vida, um aprendizado gostoso. As vezes penso q a gente vai ficar velhinho. Não sei. Mas foda se as expetativas. Cada segundo que eu passo ao lado dela, me sinto ótimo. 

Então, Deus, seu Safadão! Você me pegou de jeito hein. Rapaz... E não é que ela existe e tá bem na minha frente? Teve dias que eu não acreditava que fosse possível. Achava que morreria sozinho na merda ouvindo Calypso.

Vou aproveitar viu Deus? Férias cara... A gente estudou tanto esse ano né? Me ensinou tanta coisa. E eu sei q isso serve para eu ajudar pessoas, portanto farei sua obra, tenha certeza. Acho que estamos em tempos de trégua das nossas tretas. Então, só te peço uma coisa, nos protege tá? Assim como tem feito sempre e te agradeço. Cuida da gente para que curtamos com saúde essa paixão e que o amor se construa em nossa trajetória todo dia. Enquanto isso eu faço sua obra. Não por obrigação. Mas pela sabedoria que me destes. Então Deus... Te amo tá? Amo ela. Amo meu pai, minha mãe, rikiti, tio, família. Obrigado por essa experiência cara o/ 

Vou indo. 
Obrigado aranhas e formigas que colaboram com esse lugar não mais abandonado da internet :) 
Até novos ventos o/

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Será sempre assim?

Eu to meio cansado e isso não é bom.
Eu não costumo errar duas vezes. Aprendi no karate à corrigir meus movimentos toda vez que eu errava e isso me permitiu subir duas faixas de uma vez, deixando a instrutora (mais rigida) admirada.

Eu gosto de conflito. Passei minha infancia assistindo dragon ball. Me tornei bom no xadrez por causa do conflito. Enfim, acho que tudo na vida é conflito e sexo.

Como o filosofo Piton disse.
"Vamo fodeeee desgraaaaaçaaa. Você trabalha pra fode, você estuda pra foder, desgraaaaaça"

De fato, um grande sábio.

A questão é que o que nos motiva a continuar?

O que nos impulsiona a sobreviver a cada briga?

Eu acho uma coisa de voce, você acha uma coisa de mim. Nós sabemos que dentro do outro tem coisas boas, mas por fora ta bem foda. E pior, a gente vive bem. É só ninguem encher nosso saco.

Sempre fui muito orgulhoso. Nunca aceitei que em uma relação só uma pessoa ditasse as regras. Pra mim não tem essa, tem que ser democracia. Se quer ir embora, ao menos diga o porque. Se quer me foder, pode dizer o porque, eu vou entender. Mas esse negocio de apenas "não e pronto" véi... não é nem de mim isso, acredito que qualquer pessoa fique puta ao ouvir isso.

É quase como uma agressão ao estado social das coisas. À organização do ser humano.
Pow, quer virar bicho solto? Beleza, só que bicho solto é caçado pelos demais e não adianta reclamar. Se me der um não, ao menos explique o porque dele.

Mas ai entramos em outra problematica. Geralmente eu não vou entender o porque desse não. Afinal, são valores completamente diferentes dos meus. Por isso eu sou chato, insistente... porque eu não compreendo o não.

Sabe... as vezes eu sonho com ela. Sonhos bobos mesmo. Vou tomar sorvete com ela, comer coxinha, vou ao cinema, vou ao parque. Tudo numa mesma noite. Mas ai eu acordo todo feliz e lembro que ela tá de doce. Sim, doce.

Se tem um motivo para ela procrastinar nosso encontro, é um motivo só dela. Que ela mesma criou ou que talvez ja exista. Mas quando se trata de uma relação entre pessoas, foda se nossos motivos cara. Deve haver uma abertura para um bem maior.

Então se o motivo é financeiro, temporal, fisico, emocional. Tanto faz quando a gente tiver junto. Olho no olho desmancha qualquer coisa. Mas ela não entende isso. Ela insiste em procrastinar esse encontro.

Não está de um todo errada.

Eu ja me privei muito nessa vida. Ja deixei de falar com pessoas importantes por vergonha ou orgulho. Ja deixei de ir em lugares incriveis por medo.

Hoje em dia eu meto o louco mesmo. Falo mesmo, grito mesmo, ando mesmo, vou mesmo. Faço mesmo! Não tenho tempo pra ficar pensando, ja pensei demais, preciso agir!

Ontem o lider da produção da empresa chamou as meninas para fazer uma reunião nos fundos da empresa. Eu fui lá de gaiato. Ai ele passou uma meta e disse que se não alcançassem, a empresa ia perder metade dos lucros e ia ter que despedir gente. OK.
Ai ele terminou e me deu a palavra. Mano... eu olhava na cara daquelas meninas e não via cara de gente que ia bater meta. Via gente desmotivada e desanimada.

Então pedi pra elas levantarem e fazerem um exercicio comigo, que eu aprendi no curso de historias.

Tinha gente que não fazia, de pura teimosia. Mano... o exercicio não era atoa, era pra reestabelecer eneergias. Mas tinha gente teimando e eu ODEIO gente teimosa.

De certa forma teimosia é bom pra você alcançar objetivos, mas teimosia em relação a procedimentos? vai se foder!

mesmo assim eu quase obriguei elas a fazer. E SIM, tem coisa que deve ser obrigatoria. Se você vive a vida fugindo das obrigações porque quer ser bicho solto, parabens, arranja uma folha e usa como roupa, porque você nao vai viver nesse mundo.

E ai fizemos o exercicio e de repente uma delas começou a chorar. Ai foi o maior auê de gente chorando. E eu falei : Fodeu.

Jaja meu pai chega e pergunta o que foi. Falei que fiz o exercicio. Ele ficou putaralho comigo, porque era algo q eu devia ter pedido permissão. Mas mano..... se eu senti de faze aquela porra, eu tinha q fazer.

O resultado foi que elas se sentiram melhor e foram la bater a meta. Conseguiram.

Então cara, nem sempre impetuosidade é bom, você tem que ter um plano. Gente que mete a cara na vida ai fazendo merda, nem sempre vai se dar bem, mas se voce tiver um plano, provavelmente tenha sucesso.

Por isso eu odeio a espera. Sei que ela é necessaria, mas tem vezes que não. Tem vezes que ela é só uma desculpa para não ser feliz. Tem vezes que a espera é só enrolação.

Devemos sim respeitar a nós mesmos. Jamais seremos felizes se não sermos felizes primeiramente dentro da gente. Mas cara... não vamos enrolar pra ser feliz. serio... Ninguem é pedra pra ser uma coisa pra sempre.

Então é isso.

Acho que chegou o dia que eu desmotivei.
Ja to tipo Bleeh.

As coisas acontecem em frações de segundos em minha cabeça. reflexões que demorariam 10 anos, eu faço em alguns milesimos. Então o tempo pra mim é muito relativo aos dos demais. Não posso esperar. E quando a espera é induzida por sei la quais motivos, eu desanimo. E quando eu to assim, perco total a vontade. Fico neutro e isso é uma merda, porque não era pra ser assim.

E o resultado será iminente. Cada um irá para o seu lado. Porque no dia da separação não haverá nada que impedirá o ato. Afinal, a felicidade foi procrastinada.

Só sei que eu gosto muito dela, muito mesmo! Mas estou esfriando. Essas atitudes esfriam ao inves de aquecer. Sei que tem gente que quanto mais espera mais se aquece. Tem gente que é tipo forno. Já eu, sou tipo microondas.


A palavra do dia é: Desanimo.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Realidade. Uma nova carta para ela.

Eu passei muito tempo sozinho nessa vida. Não to brincando, passei MUITO tempo sozinho.

Minha mente é como um parque de diversões e a realidade é como o inferno.

Viver é dificil e isso é obvio para qualquer ser humano, mas pra mim, acredito que seja um tantinho mais dificil que o convencional.

Nunca consegui me adequar à padrões e claro que existem pessoas nessa mesma linha, não sou um coitado excêntrico. Porem passei muitos anos fugindo da realidade, afinal, eu não tinha a menor Ideia de como solucionar a mesma. Até hoje não tenho, mas hoje, tenho alguns métodos eficazes para viver bem.

Por exemplo, se alguem falar algo de mim, eu termino ignorando naturalmente. Mas ja teve dias que eu fiz um tremendo AUÊ por causa disso e ate deixei de falar com pessoas que não tinham nada a ver com o caso.

Lembro do filme "Os croods" Onde o guy é um rapaz excentrico e cheio de ideias. Ai em um evento aleatorio ele acha a IP uma moça cheia de emoção e determinação. Os dois imediatamente veem um no outro algo bem legal, que eles não estavam acostumados. Mas a IP, embora tivesse uma familia conturbada e cheia de problemas, tinha ao menos algumas pessoas para compartilhar o que pensava. (muito embora ela quisesse mesmo era ficar sozinha e descobrir o mundo). mas as raizes da familia ainda estava nela, de uma forma ou de outra.

Já o Guy tinha perdido os pais e vivia sozinho com um bichinho preguiça que segurava suas calças. Ou seja, ele teve muito tempo para ficar maluco. Ele viu a IP como uma menina homem das cavernas, violenta e agressiva. Sem nenhuma noção de raciocinio. Com o tempo isso muda.

Já a IP viu ele como um cara cheio de planos e ideias, alguem que ela pudesse confiar tirar ela daquele mundo de medo. Sim, eles viviam na base do medo. O pai dela colocava medo neles, pois isso protegia e garantia a vida deles. Mas a IP mesmo sabia que aquilo não era vida. E isso aparece em uma cena de conflito.

Ela também, em uma cena, pergunta para o GUY quanto tempo ele tinha ficado sozinho. E ai o bichinho preguiça abre os braços e indica que ficou MUITO TEMPO!

Basicamente o que quero trata aqui é isso.

(varios filmes retratam a gente, porque nós não somos inteiramente originais, somos a historia se perpetuando varias vezes em varias realidades altenativas. Bem doida a coisa. Nossa historia também é mostrada no filme Wall-e. Lilo e Stich e milhares de outros mais.)

Não quero me vitimizar, assumo a merda que faço, mas também não quero me chicotear ou ser chicoteado por isso.

Eu passei muito tempo sozinho. Só eu e minha mente. Dias e mais dias trancado em um quarto, estudando tudo que eu podia, me preparando para encarar a vida. Tinha dias que eu sinceramente não dizia uma unica palavra. apenas pensava.

O problema disso é que você começa a pensar que seus pensamentos são a completa verdade. E isso é problematico! Se não tiver outra pessoa ao seu lado verificando sua maluquice, de fato você enlouquece. Ainda sim eu tinha que viver na realidade, sempre tive e por isso eu não enlouquecia.

Desculpa então, se eu as vezes (ou quase sempre) te vejo como um monstro. Isso é cruel! Eu sei que você não é um monstro. Mas você é um bug no meu sistema. Você quebra minha matrix. E isso não é ruim. Porem eu preciso interpretar de alguma forma e termino te tratando como monstro.

Deixa eu te passar a definição de monstro para mim:

Melhor não... vish...

Você me agride diversas vezes ao dia. Digo, não falo de agressão física (embora queira me dar uns socos) ou agressão intencional. A agressão é contra a minha solidão. Sabe porque eu quero muito te ver? Porque eu não aguento mais estar sozinho (dentre outros motivos tmb). Eu finalmente enxergo uma luz no fim do tuneo e você é essa luz. Na verdade, voce é meu arco iris no fim do túnel.

Sabe oque eu senti quando achei que você foi embora? Vazio.
Você me preenche todos os dias. É até problematico isso, porque eu prometi pra jesus que quando você chegasse, eu não ia deixar isso acontecer, ia te tratar de forma saudável. Mas não dá... sou intenso demais pra isso. Desculpa...

Você é um monstro invasor pra mim. Não entenda isso de forma literal, por favor. Eu tmb sou um monstro invasor pra você. Somos como alienigenas que entraram no mundo alheio e estao fazendo a maior bagunça. Você bagunça meu mundo. Isso não é ruim.

Mas pensa. Imagina que a gente passou muito tempo construindo um castelo de cartas e ai o outro chega e ameaça derrubar tudo, como interpretamos isso? ai nasce o monstro.

Não é bem um monstro cruel que quer matar o outro a todo custo. É uma interpretação literal de algo que nos ameaça. Você pode não me chamar de monstro, pode criar outra denominação pra isso.

Eu treinei muito antes de você chegar e criei muita expectativa. Então talvez eu tenha jogado na suas costas um peso que não é seu. Um compromisso que você não precisa assumir. Só que você, coitada, caiu nessa teia também e de certa forma ta presa. É... isso assusta, ainda mais você que não gosta de rotina. Eu sou uma rotina (das mais caoticas).


E vamos la, você não ajuda muito também. kkkk
Não estou criticando a sua pessoa. Te acho maravilhosa, sério! Mas a construção pessoal é problematica. Eu ja aceitei esse negocio do anonimato. Tava até pensando, se ha 3 anos atras a gente tivesse se conhecido, TENHA CERTEZA que era você que tava me torrando o saco pra gente se conhecer, porque eu não iria querer. Acontece que hoje eu tenho consciência de que não tenho tempo pra perder e ai juntando a ansiedade, fodo com tudo. Tento todos os dias te respeitar e entender que você tem seus motivos, mas é foda, você sabe.

Olha... que problemão né?
Mas sabe... eu gosto disso, me sinto vivo, ativo.
Você é muito importante pra mim e desculpa se eu te magoo as vezes. Mas eu sou como uma montanha, dificil de ser escalada, mas te garanto que se você aguentar firme, eu te recompenso la no topo. A experiencia de escalar a montanha é edificadora para o alpinista. Por mais que ele tenha tomado no rabo durante a escalada, quando ele chega la em cima, a experiencia é unica.

Então eu sou isso, uma montanha dificil e você é isso pra mim também. Posso substituir monstro por montanha? Sua montanhazinha desgraçadinha que me fode todo dia :) Gosto muito de você.

De seu amigo,
Admirador,
Descobridor dos 7 mares,
e guardião.

Jeff . Até novos ventos.


-

Bar fechado. Tomem seus ultimos goles.

















segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Perdoando.

Esse será o ultimo texto sobre você, a partir daqui eu viverei minha vida em paz.

Eu te perdoo :) Não que você precise do meu perdão. Pelo contrário, você pode estar suave na nave nesse exato momento e eu me fodendo aqui. Não...

Eu te perdoo me perdoando.

Consegui jogar toda a raiva que eu senti aqui no blog. Descobri que através das palavras é mais fácil atualmente, não fiz nenhum desenho sobre isso.

Então hoje eu decidi que eu vou perdoar todas as partes e vou viver de fato feliz.

Graças a Deus antes de você chegar eu peguei meu coração e alimentei ele com uma autosuficiencia muito genuina. Então depois que você partiu, eu me senti muito mal, chorei, etc e tal. Porem não fui destruido por isso, pelo contrario, fiquei mais forte. Assim como a espada de Grifindor. Tudo que a danifica, a fortalece. Algo assim.

Consegui identificar o que tava me fodendo. Primeiro a duvida.

Ficar imaginando se você ta viva, se ta morta, se ... se... se.... isso mata sabe?

Então acho que ao menos se você queria ir embora, devia ter tido a dignidade e a coragem de ter chegado em mim e ter dito isso. Mas não, você partiu em silencio achando que isso ia resolver alguma coisa. Ja to com vontade de te xingar auhauashuhuasha de te chamar de uma egoista do caralho.

Mas ta vendo? É isso!  A gente só sente raiva do que não compreende. Você teve seus motivos, egoistas ou não, foda se.

Então depois que eu descobri que você tinha me abandonado porque achava que tava me atrapalhando. (o que é uma grande mentira contada por você mesma pra justificar o demonio destruidor que existe dentro de você) eu comecei a me sentir melhor.

Mas eu passei por processos intensos em questão de horas. Processos que pessoas demoram 10 anos, a vida toda. Estou em um ponto onde eu sinto sim sua falta, quero muito que você volte, mas ja aceitei o destino e to segurando a raiva pela coleira de um jeito... Se você acha que eu fui agressivo nos textos que fiz aqui, imagina se eu soltasse ela...

Os meus guias espirituais me ajudaram muito nesse processo. Me mostraram e me fizeram sentir muita coisa. E me disseram também que isso foi apenas resultado de algo que eu criei dentro de mim e que eu devia entender a experiencia, alem de perdoar. Porque se não eu não aprendo nada. E é isso que estou fazendo, tentando perdoar. Nesse momento eles me intuem a deixar o video do perdão pra você.


Espero que te ajude também :)
Ei, sinto sua falta, mas vou continuar a vida e estou preocupado com você... Acho que sem mim você vai seguir uma vida muito dificil. Mas vou orar todos os dias por você ta? Não vou me apegar a raiva. Vou te amar daqui :) Adeus arco iris, fica bem. Eu te pedoo, eu me perdoo.

Ah sim, antes que me esqueça. Um video que eu havia prometido.



Esse cara é sensacional. Os videos são longos mas valem a pena demais. Baixa o audio e fica ouvindo :) coisas boas vão acontecer. Adeus o/

Cronicas sentimentais - part 1: A raiva e o perdão.

Certo dia a raiva encontrou o perdão. A raiva era uma mulher linda com cabelos grandes que pegavam fogo. Seu vestido era como o de uma princesa e o tecido ardia também em fogo. Por onde ela passava, ela incendiava tudo o que seus cabelos e vestido tocavam.

Já o perdão era um rapaz jovem, de cabelos longos e vestes de ceda, em um tom de verde e azul claro. Ele estava sentado meditando em cima de uma grande arvore. A maior de todas naquela floresta.

Quando a raiva chegou, as arvores começaram a pegar fogo instantaneamente e um grande incêndio começou a tomar conta daquele ambiente.

- Não vai fugir? Perguntou a raiva.

- Não... respondeu calmamente o perdão.

- Se você não fugir, você vai morrer queimado! Não tem medo?

- Não... eu a perdoo.

- Idiota! Salve sua vida!

- Não preciso. Já sou grato pelo tempo que passei nessa terra. Não preciso de mais.

A raiva ficou indignada. "Como alguém poderia deixar a vida passar de uma forma tão calma?"

- Você não tem medo de mim?

- Tenho. Mas eu a perdoo.

- Para com esse papo fiado!

A raiva se enfureceu ainda mais e o fogo se intensificou.

- Vamos, lute comigo!

- Não preciso... você já perdeu essa batalha.

- Ora... mas que arrogância...

Então a raiva desembainhou sua espada de fogo e a apontou para o perdão.

- Vou te matar, você não é digno de viver!

- Que assim seja. Respondeu o perdão.

Então a raiva brandou sua espada e atacou o perdão.

Quando ela acertou seu pescoço com um único golpe, ele explodiu. Se dividiu em milhões de partículas de água que banharam aquele ambiente e apagaram todo o incêndio. Inclusive apagou a espada flamejante da raiva.

Então aos poucos o perdão foi se regenerando, criando novamente sua forma e continuou sentado no topo da arvore.

A raiva ainda mais enfurecida com a situação tentou acender novamente sua espada, mas em vão. Então ela começou a chorar. A espada quase começava a pegar fogo novamente, mas estava muito molhada. Então ela se sentou ao lado do perdão.

- Sabe... eu tenho medo de morrer. De deixar de existir...

- Entendo... Mas sabia que sem você eu não existo também? - Sem raiva, não há o que perdoar. É necessário o caos para que haja restabelecimento. Essa é a ordem da vida. caso contrario seria apenas um grande vasto de puro nada.

- Mas por onde eu passo eu destruo tudo...

- E eu reconstruo tudo. - As vezes algumas situações acontecem para que possamos aprender um pouco mais sobre a vida. Então quando você destrói e isso é inevitável, você também faz sua parte, mas é necessário que eu esteja por perto para fazer o perdão acontecer. Só assim há aprendizado.

A raiva olhou para a imensidão da floresta e ficou ali sentada ao lado do perdão por horas e mais horas sem dizer uma unica palavra. Hora ou outra, sem querer, ele ateava fogo em algo, mas o perdão estava lá para apagar.

- Bem... vamos levantar? Sugeriu o perdão.

- Mas para que? Perguntou a raiva.

- Temos um amigo para ajudar.

- Quem?

- O medo. Ouvi boatos de que ele esta por ai fazendo os seres vivos perderem as melhores coisas da vida. Graças a ele os homens fazem guerra antes mesmo de entenderem os motivos dos outros. O medo tem dominado o coração das pessoas. E também fiquei sabendo que ao lado dele anda um cara chamado egoísmo, que faz as pessoas tomarem atitudes totalmente contrarias ao amor, protegendo a si mesmas de algo ilusório.

- E eu pensando que eu era o maior problema dessa terra.. Respondeu a raiva se levantando também.

- Você por si só é caotica, mas você é filha de alguem, não nasceu sozinha. Seu pai é o ódio e sua mãe é a incompreensão. Mas não pense nisso agora, vamos partir.

Então ambas sairam pela floresta à caminho da cidade dos homens.



Acordar

Aos poucos você parece apenas um sonho para mim.
Aos poucos dói menos.
Aos poucos eu paro de criar hipóteses e justificativas.
Aos poucos eu evito sentir raiva e aprendo a perdoar.

Os sonhos estão bem malucos. Hoje ouvi no sonho que o meu relógio preto me traria sorte.
Estranho...

A vida é bem doida e nós seres humanos complicamos ainda mais.
Eu passei uns 4 anos meio inerte em minha vida, nada acontecia, mada mudava, nada vibrava.

Então esse ano o pau começou a comer e eu me movimentei. Descobri muito sobre mim e minha capacidade de estar acordado o suficiente pra parar o processo de criação do universo. Sou um senhor do tempo.

Mas... como posso ser um senhor do tempo se não tenho a capacidade de voltar no mesmo e apagar as memorias que tive com você? Ou de evitar responder aquela primeira mensagem?

Quem disse que não?

O que são as memorias senão informações fixas em sinapses neurais. Se eu consegui mudar meu corpo através do pensamento... então eu consigo destruir suas memorias. Vamos começa a transferir elas para cá e atear fogo. Quero apenas o supra sumo da coisa. Então vou listar primeiramente o que eu aprendi.

1 - Aprendi a não entregar o meu coração na mão do primeiro que aparece. Essa pessoa pode ser um monstro disfarçado, sedento por devora-lo.

2 - Aprendi que devo aprender a ser menos ansioso. Isso estraga muita coisa boa em minha vida. Portanto a paciencia pode me ajudar a conquistar coisas maravilhosas com o tempo.

3 - Paixão é um vicio. Ela come seu tempo e te deixa besta. Evite ficar querendo ela. Mas quando ela aparecer não se prive. Se jogue. Esse conselho parece bater de frente com o primeiro. Mas então temos o quarto.

4 - Prepare seu coração para viver coisas saudaveis. Então se você vai se jogar numa paixão, tenha certeza de que é como um balão, ele vai subir até la em cima e depois vai estourar. Pode ser que você ache alguem que não faça isso com você, mas pode ser que ache uma cachorra filha da puta do caralho. Então aprenda a blindar seu coração.

5 - Agradeça pela a experiencia e não se apegue a ela. A vida continua.

Pronto.

Agora as memorias.

Lembro de quando ela me mandou a primeira mensagem. Eu sorri o dia todo.
Lembro de quando ela me ligou. Eu sorri a noite toda.
Lembro de quando ela desabafou comigo. Eu sorri a manhã toda.
Lembro de quando a gente dava risada até faltar o ar. Lembro de quando a gente se esquecia do tempo e conversava pesando que os assuntos iam faltar, mas eles rendiam mais. Lembro das promessas. Lembro de quando ela detalhou meu EU. Lembro das brigas, lembros das pazes.

E nesse momento eu destruo tudo isso. Acho que o universo é justo também e eu mereço alguem que eu possa viver tudo isso e a pessoa não seja um monstro.

Agradeço então ao universo por ter vivido isso. amem



















domingo, 8 de outubro de 2017

Apego

É difícil admitir o difícil.
É difícil acordar e estar desapegado.
Nossos olhos são como mãos sedentas por se agarrar em algo e dizer.

"uffa, isso é de verdade"

Descobri que meus sonhos é que são lugar de me preocupar. E que a realidade é lugar de eu relaxar.

Hoje acordei e não me apeguei, só senti. Eu ouvi e senti. Gostei. Levantei e andei sentindo. E não é que é? A vida não tem sentido, mas não passe por ela sem sentir.

Quando se trata de emoções não há logica. Não há porquê. Só sinta. Mas será que nesse sentir todo não há responsabilidade quanto aos outros?

Pois é, somos apegados.

Lembro de conhecer um cara desapegado. Lincoln. Ele leu os primeiros textos desse blog e hoje nem falo direito com ele, mas sei que quando falar, ele me acolherá com uma boa xícara de café. Porque o lincoln é desapegado. E eu percebi que parei de falar com ele por causa disso. O cara era tão foda que eu queria ter ele como melhor amigo. Mas como que se coloca um gavião em uma gaiola? O apego faz isso.

É dificil admitir que ela me fez um bem danado, tanto em sua chegada, quanto sua estadia, quanto sua partida e eu só to dando chilique por causa do apego.

Ela não é covarde por me abandonar.
Ela é corajosa por manter tal ato de crueldade.

Mas não é crueldade contra mim. Não. Eu sou só uma minhoca que pulou na água e ta se estrebuchando. O ato foi contra ela mesma.

Eu sei que a cada segundo que se passa ela quer falar comigo. Mas ela mente pra ela mesma, diz que é melhor assim. Ela fez isso a vida toda, se escondeu, reagiu da pior forma. E mais uma vez destroi algo bom, porque essa é sua vida. A miseria a corroi.

Estava me lembrando do que ela havia me dito:
"Acho que Deus te mandou, eu estava triste e me sentindo sozinha"

Pois é. Está de novo, parabéns. E não, não é me bloqueando e tentando me esquecer que você vai resolver as coisas. Ou ficando escondida na plateia da minha vida mentindo pra si mesma até que eu não sirva mais para você. Mas te ajudar com isso não é mais papel meu, lavo minhas mãos e os espiritos guias estão cientes disso. Já fracassei em ajudar muita gente, mas você se afunilou sozinha.

Lembro também de eu dizer:

"Se você faz o que quer e quando quer, oque te impede de me abandonar?"

E ela respondeu:

"Não"

"Porque não?"

Nem ela sabia responder mano, era tipo obvio! Monstro da porra...

ASHUSHUSHuhuHASuhSuhsu caralho viu...

Então vou aproveitar esse ato para aprender. O desapego agora faz parte de mim. Vou trabalhar com esse senhor. Acho que até procurarei o lincoln e tentarei entender o que ele faz. Estou animado.

Ah, você? a cada hora que passa te esqueço um pouco mais.

Ta feliz? com certeza, era isso que queria não era? Dar um unico golpe de espada no touro e não ver ele sangrar até a morte? Pois é. Mas meu sangue está aqui em minhas palavras, em meus desenhos e é bom que se prive disso mesmo.

Não precisa fingir estar preocupada, tem gente muito boa cuidando de mim. Adeus.

Ah e não, não há motivos para entender. Você cometeu um ato atroz. Matou a alma de uma criança que acreditou mais uma vez no amor. Você não ta protegendo ninguém de si mesma. Você só esta matando pessoas com essa desculpa.

Como renato russo disse.

Tire suas mãos de mim
Eu não pertenço a você
Não é me dominando assim
Que você vai me entender

Eu posso estar sozinho
Mas eu sei muito bem aonde estou
Você pode até duvidar
Acho que isso não é amor

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?

Nos perderemos entre monstros
Da nossa própria criação
Serão noites inteiras
Talvez por medo da escuridão

Ficaremos acordados
Imaginando alguma solução
Pra que esse nosso egoísmo
Não destrua nosso coração

Será só imaginação?
Será que nada vai acontecer?
Será que é tudo isso em vão?
Será que vamos conseguir vencer?

Brigar pra quê?
Se é sem querer
Quem é que vai, nos proteger?
Será que vamos ter de responder
Pelos erros a mais
Eu e você?

Entendi (só agora? cabeçudo)

(respira fundo) (segura) (solta devagar)

Não... não estou fumando maconha. Estou fazendo um balanço racional/emocional dessa aventura. E ela termina hoje. Eu ainda tinha esperança de que ela continuasse, mas nós devemos saber quando uma aventura acaba. Isso faz parte da maturidade.

Acho que eu vou passar por bons bocados nessa vida ainda, hein. Mas tudo em nome da escrita e da arte. Eu sou um quadro pintado por outras pessoas e por eu mesmo. E recentemente fui pintado de uma forma fenomenal.

Antes, tenho que confessar minha experiencia através da lei da atração.

Recentemente acho que descobri o ponto chave da lei. Que é o sentimento.
Então eu falei: "Porque não aprender a sentir?"

E durante semanas eu pratiquei isso. Eu tentava sentir tudo, mas confesso que meu coração é um tanto engessado. Ainda sim eu consegui resultados magnificos. Coisas boas começaram a aparecer.

Uma dessas coisas foi Ela.

Eu sempre tive problemas com relacionamentos. Inicialmente porque eu nunca me enquadrei em padrões sociais, ou seja, a vida me ensinou logo cedo que eu não servia para a sociedade. E sociedade envolve pessoas e pessoas envolve relacionamentos.

Nunca tive um bom relacionamento com meu pai, mãe, irmã, parentes, amigos e muito menos namoradas.

Porem, passei por bons bocados e aprendi a me relacionar bem com tais pessoas. Porem a parte da Namorada ficou pendente e bem no chinelo. Porque vou falar a verdade, nunca fui um cara atraente. Hoje em dia eu to conseguindo ser um pouco mais. Percebo os olhares e as intenções. Mas em minha vida eu sempre fui o cara rejeitado e isso traumatiza, sabe?

Lembro do dia em que eu arranjei uma amigo que entrou no meio do ano, na setima serie. E ele se destacou. Naquela epoca tava começando o famoso"ficar" e no meu caso, eu ficava sozinho mesmo.
Ai eu decidi andar com ele um dia, um pouco antes de ir para o transporte escolar. Então uma menina chamou ele para detrás da escola. com certeza ele ia ficar com outra. Ai eu segui ele, mas a menina colocou a mão na minha cara e falou: "você não!"

Eu consigo descrever um pouco do que eu senti no dia. É um choque violento, você não se sente parte da realidade, do grupo, da humanidade. Claro que isso depende de pessoa pra pessoa e eu sou um pouco diferente dos demais. Ao mesmo tempo que sou extremamente racional, também sou muito emocional. Sou quase como um bug no sistema que me faz estar acordado em relação aos demais. Não to me engrandecendo aqui não, juro que isso me incomoda um pouco.

Então ele foi lá "ficar" e nesse dia eu voltei pra casa muito triste. Juntando com um ambiente familiar em guerra e a adolescencia a flor da pele, com certeza internalizei isso, porque naquela epoca eu não tinha pra quem contar. Eu só sofria, entende? Não refletia sobre e nem tinha condições, eu era só um garoto.

Anos depois essas coisas continuavam acontecendo. As garotas ja tinham um corpo definido e usavam calças justas. É logico que a gente fica doido. Mas eu não me apaixonava por aquelas que se destacavam com seus corpos. Mas por aquelas que eram lindas de alguma forma diferente.

Mas graças a esses traumas eu sempre fui muito inseguro. Do tipo EXTREMAMENTE INSEGURO e comecei a aprender a criar paixões platonicas. Eu me apaixonava até pela cadeira. Era gostoso de certa forma, ficava o dia todo pensando na pessoa e me alimentava disso. Comecei a criar um monstro dentro de mim, pode ser ai que ele tenha nascido.

Então anos mais tarde me apaixonei por uma garota que me fodeu gostoso por tres ano da minha vida e mais um extra. Eu ja culpei ela demais por isso, mas é obvio que a paixão era minha e mesmo que ela alimentasse isso, a responsabilidade era minha.

Essa garota era uma desajustada, apaixonada e ceguinha, ceguinha da silva. Não quero ficar falando dela, acho que ja dei um basta dela em minha vida.

Anos depois e MUITA areia passada eu ainda não tinha me livrado dela. Ela me perseguia como uma abelha. Toda vez que aparecia em minha vida, me desestabilizava e por mais que eu quisesse algo a mais com ela, ela me tratava como amiguinho. Tipo: Ela ficava com todos os caras que ela queria, mas quando se tratava de mim era toda melindrosa. Até entendo o cuidado dela, serio, mas que era uma filha da puta, isso era. Porque ela sabia que eu era um cara diferente dos que maltratavam ela. Mas ela preferia se foder do que estar comigo. OK né. quem quer ficar com um gordo fracassado?

Me relacionei com uma pessoa fria que parecia mais uma pedra. Com uma maluquinha que queria meu corpo nu e não pensava no que fazia ou dizia. Com uma garota maravilhosa, mas que era meio tontinha e sem sal. Com uma mulher magnifica, mas que se entregava a medo e se retraia.

Diante de todos esses relacionamentos eu só me traumatizei mais. No ultimo eu sofri um acidente que pareciam entrar mil facas em meu corpo, de tanta negatividade que eu juntei.

Mas depois desse eu resolvi mudar. Não queria mais ser uma mosca que batia no vidro insistentemente, tentando achar a liberdade, não... eu queria ser diferente e foi isso que fiz.

Ainda quase me relacionei com duas amigas, por pura carencia. E tomei no cu não mão de uma vagabunda, por carencia também. Mas são aguas passadas. Eu consegui mudar e melhorar.

Achava eu que tinha me livrado da carencia e ansiedade. Ai me aparece uma pessoa. Mas antes de falar dessa pessoa (ja falei pra caralho e to cansado)

vou falar do "por trás" dessa putaria toda.


Vamos voltar naquele ponto em que a menina colocou a mão na minha cara.
Naquele momento eu sofri um trauma. Ok, nenhuma novidade.

Quando uma criança sofre um trauma, ela interpreta ele a partir do que os pais ensinaram a ela. Então vamos supor que uma criança sofra uma agressão do coleguinha. O famoso bullying.

Se na casa dela ela ve o pai batendo na mãe dela, então ela vai entender que ela é como a mãe dela. E dependendo de como a mae dela reage, então ela vai reagir assim também. De forma covarde e passiva. POR ISSO EU DIGO PRA MIM E PRA TODOS, PARA DE JULGAR OS OUTROS PORRA! È dificil, mas devemos parar...

E ai vamos a mesma situação, mas do lado do agressor, uma criança que o pai bate na mãe e ela se vê como o pai dela. Não necessariamente tenha que ser essa a situação. ela pode assistir muito desenho animado e se imaginar como o heroi que bate no bandido. E ai ela encontra outra criança estranha e imagina ela como um bandido ooooou essa criança agressora vê muita situação de guerra e imagina que pra ela ser poderosa, sempre terá que agredir. Mano, são inumeras situações que constroem um ser humano.

Então você filho duma egua que fala "bandido bom é bandido morto". Merece ser amarrado numa cadeira igual laranja mecanica e assistir o filme da vida desse maluco. até entender o que realmente ta acontecendo com a sociedade. Mas voltemos a mim nesse momento.

Eu fui uma construção onde eu jurei que a primeira garota que me amasse, seria a mais bem tratada e amada nesse mundo todo. Que eu faria diferente dos meus pais e tudo mais.

Lembro que quando eu contei isso pra uma garota, ela deu um beijo no meu rosto. Cara... como eu me senti bem... Então eu sabia que era o caminho certo.

Mas também sou uma construção de muita rejeição. Eu não vou me fazer de coitado, eu também ja rejeitei pessoas boas. Mas eu não as abandonei, eu cuidei delas até que elas pudessem andar sozinhas.

Porem, nesse mundo não é facil fazer o bem as vezes. Se esse "bem" for genuíno, beleza, você não precisa de retorno e eu gosto de fazer ele. mas na questão de relacionamentos esse "bem" é meio egoista e por isso que da merda quase sempre.

Então a filha da puta que me abandonou tem lá seus motivos (também egoistas). Mas quem disse que meu emocional quer saber disso? Ele quer é matar ela. E ai fica eu apaziguando a briga dele e meu racional.

Agora sim chegamos ao supra sumo da conversa.

Eu consegui juntar os dois e tivemos uma conversa franca. E também graças a um video que assisti agorinha mesmo. Parei até na metade para vir aqui escrever isso.

Faz tempo que eu conheço a lei da atração (2009) mas só a partir de agosto desse ano eu realmente entendi melhor ela. Basicamente é o seguinte:

Você imagina o que quer.
Você acredita no que quer.
Você sente o que quer.
Você vai atrás do que quer.

Pronto '-'

O problema era que eu era preguiçoso .-. toin. E ai eu só queria a parte do imagina. Obvio que não acontecia nada do que eu queria, porem, passivamente algumas coisas fantasticas aconteciam! Porque o universo não liga se você ta consicente ou não, se você fizer o processo, fodeu!

Tanto é que o Arly cravo diz: "Cuidado ao desejar um grande amor, ele realmente pode aparecer"

Manja? O problema não é o processo, mas sim o que você vai conseguir. Quando na real a gente acha que o problema é conseguir.

E foi isso o que aconteceu.

Lembro do dia que eu desejei ela. Eu estava lavando o banheiro. Na verdade eu a desejei desde sempre, mas digo, especificamente ela, desejei no dia em que estava lavando o banheiro.

Ja fazia uns dias que eu tava praticando. Mas nesse dia eu me cansei (porque né, sou pouco persistente (mas vou mudar isso)) e ai eu comecei a idealizar um romance e nesse romance coisas lindas aconteciam, porem, depois de alguma semanas tudo dava errado e a gente se separava.

Lembro de identificar a negatividade e aplicar um "pós" à ideia. Tipo a gente se separava e depois eu perdoava e bora ser feliz. Ai eu fui fazer minhas coisas e esqueci disso. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Pra quem ja manja da lei da atração, sabe que o item 3.1 é: Esquecer.

Você imagina o que quer.
Você acredita no que quer.
Você sente o que quer.
3.1 - esqueça
Você vai atrás do que quer.

tem outros sub itens importantes. Mas esse é o que me fodia. Porque quando eu imaginava algo saudavel, eu não esquecia. Ficava pensando naquilo quase o dia todo e quando parava era porque eu ja achava que não ia acontecer mais. Ai o processo de criação parava ai e resetava.

(ta manjando o que a construção pessoal tem a ver com a criação? Tudo que você experimentou e deu um significado é o que você cria internamente, la no fundo da consciência)

Porem nesse dia eu tava tão foda se que fiz tudo sem querer.

Eu imaginei uma situação onde eu namorava alguem problematica. Depois eu acreditei que estava namorando, então eu senti aquilo tudo e... esqueci '-' fui fazer outras coisas.

Não precisou nem eu ir atrás do que eu queria. Dia 23 o universo trouxe ela. Eita mulestia!

Aí mermão, se voce ler o blog vai saber o que se sucedeu.

O que me assusta MUITO. É que ela é do jeito que eu imaginei. Do jeitinho mano! E pior, com as mesmas atitudes egoistas e covardes. Até o fato dela ser uma pessoa anonima se encaixa no que eu imaginei, porque eu sempre tive medo de uma pessoa entrar em minha vida e bagunçar tudo. Por isso eu geralmente imaginava alguem que não chegasse chegando.

E ai o mestre Arly Cravo acertou em cheio de novo! Eita cabra esperto!

Ele disse: "não imagina um carro especifico. Imagina você em um carro. Porque quando o carro vier, ele virá no astral que você desejou e isso pode ser problematico, porque voce pode não querer mais."

cacete hein...

Logicamente uma pessoa não é carro e ela tem seu livre arbitrio, não é manipulada pelo universo para me servir. Logico. Porem ela era a pessoa que estava no astral mais proximo do que eu queria e ai eu nem precisei ir atras, aconteceu.

Mano quando eu refleti sobre isso o bagulho ficou obvio! WOW!

Então é isso, ela não vai mais voltar, acabou.

O que estava me matando era isso. Não sabia se ela tinha morrido, sido sequestrada ou era apenas uma filha da puta mesmo. Mas agora eu sei que não é nenhuma dessas coisas, é só resultado do que eu criei. Mermão... o.õ e num é que acontece mesmo?

Pois é, então agora vou entrar em processo de perdão. Pode demorar, mas não quero juntar magoa dela não. Ja escrevi o que tinha que ter escrito. fiz um texto secreto que não vou postar no blog nunquinha e belezinha.

Fico até rindo as vezes imaginando como meus mentores espirituais me veem ahsuahuashuhsauh
Quado eu fui dormir chorando com saudade dela. Eles deviam me olhar com muito amor, mas ainda sim, como uma minhoca que se debate porque pulou dentro dagua e não entende o motivo do sofrimento hahahahaha amo vocês pessoal! de verdade e obrigado por me auxiliarem o/

Sobre ela, vou esquece - la. É o melhor a se fazer para o meu bem. Vou apenas me lembrar da experiencia e agora MAIS DO QUE NUNCA melhorar meu interior e minhas crenças. E acertar em cheio na hora da criação :)

Hoje eu fui no Vila Lobos e no trem eu conheci uma garota. Contei essa historia para ela e ela foi muito carinhosa comigo. Me passou o telefone dela e sei la né... vai que né. Ou foda se também cara, to de saco cheio sinceramente. Só sei que agora serei mais cuidadoso ao entregar meu coração e se não for ela a pessoa que vai estar em minha vida, então vou sentir tudo de bom para que uma melhor venha e não faça maldade comigo.

Comecei hoje meu livro: protocolo de emergencia para corações partidos. Acho que vou ajudar muita gente com ele. Não vou dizer que foi graças a Ela, porque ela é uma arrombada e nada mais que isso. Foda se os motivos dela. (minha consciencia ta falando pra eu parar de julgar asuushuha beleza...) então é isso.

Até novos ventos, moscas e urubus que habitam esse lugar inospito da interwebs, em breve eu volto com novidades, estou animado com as reflexões :) fuis o/